Acerca de mim

A minha foto
Sintra/Miranda do Douro, Portugal
Gosto de pintar,de escrever e de fazer trabalhos manuais.Sou simples e verdadeira. Tenho que pôr paixão naquilo que faço, caso contrário fico com tédio. Ensinar, foi para mim uma paixão; escrever e pintar, continua a sê-lo. Sou sensível e sofro com as injustiças do Mundo. A minha primeira língua foi o Mirandês. Escrevo nessa língua no blog da minha aldeia Especiosa em, http://especiosameuamor.blogspot.com em Cachoneira de Letras de la Speciosa e no Froles mirandesas.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Flores que beijam

















Fechei a mão
para que as flores que lá semeei
não voassem tão cedo
Abri-a
e da sua conchinha saiu
o aroma de flores secas
tão forte
e tão único
como únicas são as flores
que crescem
nascem e secam
em mãos de mulher

Abri-a i semeei-a
porque na mão crescerá
uma flor
sempre que a mulher quiser

Abri a mão
em carinhos de rosas
e com elas te beijei




(An mirandés)
Flores que béisan


Cerrei la mano
para las flores que alhá sembrei
nun bolássen tan temprano

Abri-la
i de sue poçanquita saliu
l´oulor de flores secas
tan fuorte
i tan solo
cumo únicas son las flores
que médran
nácen i sécan
an manos de mulhier
Abri-la
i sembrei-la
porque na mano
medrará ua flor
siempre que la mulhier quejir

Abri la mano
an carinos de rosas
i cun eilhas te beisei

Seguidores